GERAL

20 de maio de 2012
Stock Car: Serrinha, novo líder, vence nas ruas de Ribeirão

Batidas, trocas de acusações e cara fechada no pódio marcam a quarta etapa

RIBEIRÃO PRETO – O paulista Daniel Serra não tomou conhecimento do companheiro de equipe, o tetracampeão e pole Cacá Bueno, e conquistou uma vitória de ponta a ponta na quarta etapa da Stock Car, disputada na manhã deste domingo no circuito de rua de Ribeirão Preto. Serrinha fechou a primeira fila do grid e tomou a ponta na largada, obrigando o maior vencedor da atual geração da categoria a se contentar em escoltá-lo até o final das 28 voltas. Com cara fechadíssima, Cacá quase não aceitou o cumprimento do parceiro no pódio, complementado pelo terceiro lugar de Átila Abreu, que saiu em oitavo e confirmou a fama de especialista no traiçoeiro traçado urbano, onde ganhou as duas edições anteriores.

A rigor, a sorte da prova foi decidida nos primeiros metros, quando Serrinha partiu melhor. “Eu sabia que teria de aproveitar a largada para a ultrapassagem. Depois, andei rápido o tempo todo”, afirmou o filho do tricampeão Chico Serra. De fato, Serrinha jamais foi ameaçado por Cacá, que reconheceu o maior ritmo do parceiro, mas criticou a manobra em que deixou escapar a chance de alcançar a terceira vitória no ano. “Fui espremido pelo Daniel. Eu não faria isso. Foi uma atitude parecida com aquela entre Khodair e Maurício em Curitiba”, alegou. “Mas o resultado prova que a equipe está forte e saio daqui contente porque estou bem perto do líder”, ressalvou.

Como é tradição em provas do gênero, o carro de segurança foi obrigado a intervir por duas vezes em função de acidentes múltiplos, que causaram danos materiais de proporções em alguns casos e, em relação aos pilotos, apenas o velho hábito de responsabilizar o adversário pelos acidentes. No mais impressionante deles, Allam Khodair e Tuka Rocha bateram e arrastaram mais vários carros no processo. Mas o maior prejuízo caiu na conta de Ricardo Maurício, que chegou a Ribeirão Preto comandando a classificação geral e caiu para terceiro depois de largar apenas em 12º, envolver-se em choques e receber a bandeira quadriculada em 17º.

O astro local Marcos Gomes largou e acabou na mesma quinta posição. “Meu carro não estava tão veloz como o do pessoal da frente.Optamos por um acerto agressivo no treino classificatório que não funcionou tão bem na corrida. O máximo que eu poderia sonhar era o terceiro, porque estava mais rápido que o Júlio Campos. O problema é que fui usar o botão de ultrapassagem sobre o Max Wilson, que era retardatário, e ele fez o mesmo para se defender. Com isso, fiquei vendido na volta seguinte, porque o push demora um tempo até ser reativado, e o Átila me passou”, explicou. Gomes ganhou uma posição no campeonato – agora é 8º – e lembrou a importância de terminar as provas. “Temos de pontuar sempre. Se não tivesse sofrido o acidente na etapa passada no Velopark, estaria na briga pela liderança”, lembrou. O companheiro Xandinho Negrão fez uma prova combativa, principalmente contra Ricardo Maurício, e foi o 10º lugar.

O resultado da etapa de Ribeirão Preto:

1 – Daniel Serra (Red Bull), 28 voltas em 41min38s772
2 – Cacá Bueno (Red Bull), a 0s844
3 – Átila Abreu (AMG), a 2s356
4 – Júlio Campos (Carlos Alves), a 4s517
5 – Marcos Gomes (Medley/Full Time), a 5s381
6 – Thiago Camilo (RCM), a 5s807
7 – Denis Navarro (Vogel), a 8s410
8 – Luciano Burti (Boettger), a 9s604
9 – Diego Nunes (Hot Car), a 10s602
10 – Xandinho Negrão (Medley/Full Time), a 14s895
11 – Lico Kaesemodel (RCM), a 15s930
12 – Eduardo Leite (Hot Car), a 16s881
13 – Galid Osman (Full Time), a 17s768
14 – Nonô Figueiredo (AM), a 19s002
15 – Rodrigo Sperafico (Mico’s Racing), a 20s876
16 – David Muffato (Boettger), a 21s610
17 – Ricardo Maurício (RC), a uma volta
18 – Popó Bueno (RZ), a uma volta
19 – Ricardo Zonta (RZ), a duas voltas
20 – Max Wilson (RC), a quatro voltas

A nova classificação: 1, Daniel Serra, 69; 2, Cacá Bueno, 64; 3, Ricardo Maurício, 59; 4, Átila Abreu, 52; 5, Valdeno Brito, 50; 6, Júlio Campos e Nonô Figueiredo, 44; 8, Marcos Gomes, 42; 9, Max Wilson, 39; 10, Thiago Camilo, 35.

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação