GERAL

31 de julho de 2020
Prestes a voltar à F1, Alonso faz 39 anos e mira 500 Milhas em 2020

Bicampeão da categoria máxima do automobilismo, espanhol caça Tríplice Coroa antes de retorno à Renault

Na última quarta-feira, um dos maiores pilotos da história do automobilismo completou 39 anos. Trata-se de Fernando Alonso, bicampeão da Fórmula 1, vencedor da última temporada do Mundial de Endurance (WEC) e detentor de dois triunfos nas 24 Horas de Le Mans.

O espanhol também venceu as 24 Horas de Daytona de 2019 e foi destaque do Dakar 2020, em sua estreia nos ralis. Em 2021, Alonso voltará à F1. Antes, porém, o piloto buscará um grande feito: conquistar as 500 Milhas de Indianápolis, no próximo dia 23 agosto.

Será a terceira tentativa do versátil competidor, que chegou a liderar a Indy 500 de 2017 a bordo da Andretti. No ano passado, o espanhol sequer conseguiu se classificar com a McLaren. Em 2020, Alonso voltará a representar a equipe, que agora tem parceria com a Arrow.

O piloto caça a vitória para chegar à Tríplice Coroa do Automobilismo (vencer o GP de Mônaco de F1, as 24 Horas de Le Mans e as 500 Milhas de Indianápolis). O único a realizar tal façanha foi o britânico Graham Hill, também bicampeão da F1.

Depois da empreitada na mítica prova da IndyCar, Alonso mudará seu foco para a F1. No ano que vem, o espanhol voltará à Renault, pela qual conquistou seus dois títulos mundiais da categoria máxima do automobilismo (2005 e 2006).

Button crê que Alonso buscará mais um título
Apesar da idade relativamente avançada, o ‘Príncipe das Astúrias’ segue admirado por grandes nomes do esporte a motor. E um de seus ex-companheiros, o britânico Jenson Button, acredita que o espanhol brigará pelo tricampeonato da F1.

“Acho que é possível para alguém como Fernando. Realmente acho. O cara vive e respira automobilismo. Ele está no topo e acho que é ótimo que um bicampeão esteja retornando para a F1”, disse o campeão de 2009 à Sky Sports.

“Os novos regulamentos [da F1] vêm em 2022, quando ele já terá um ano na equipe. Espero que ele possa ajudar a desenvolver o carro, de modo que eles vão brigar no pelotão da frente”, ponderou Button, que correu ao lado de Alonso na McLaren em 2015 e 2016.

“Todos queremos ver Fernando brigando com os melhores na frente. Ele é um personagem complicado e não sabemos como isso vai terminar com a Renault, mas preciso parabenizá-los por trazê-lo de volta à F1”, completou Button, que conquistou seu título com a Brawn GP.

Fonte: Motorsport.com