KART

5 de janeiro de 2017
Okada tem fim de ano espetacular no esporte motor

Testes na Europa foi o ponto alto para Lucas na temporada 2016

O fim de temporada para o piloto do Distrito Federal Lucas Okada não poderia ter sido melhor, além conquistar o segundo lugar na Seletiva Petrobras, logo em sua primeira participação, ganhou o direito a realizar teste no simulador que aconteceu em Modena, na empresa do engenheiro russo Anton Stipinovich, que já desenvolveu simuladores para várias escuderias da Europa, incluindo uma das equipes da Fórmula 1. na lendária pista de Spa-Francorchamps, na Bélgica, no teste simularam com realismo todas as reações de um GP2 no circuito.
Foram seis sessões de testes para Okada que teve a companhia dos pilotos Marcel Coletta e Gabriel Serei, e a cada “saída pra pista” os tempos melhoravam, principalmente após análise de telemetria e mapa do circuito.
O brasiliense Okada, de 16 anos, não escondeu a grande emoção ao guiar um fórmula pela primeira vez. “Foi inesquecível o que a Seletiva nos proporcionou. Estou muito feliz e espero ter outras oportunidades. Demorei um pouco para progredir com o F-4, mas no final consegui ir rápido e tive a certeza de que é isso mesmo o que eu quero pro resto da minha carreira. Foi muito bom e a equipe foi sensacional”, destacou o vice-campeão, que também gostou muito da experiência no simulador.
“Testamos um dos melhores simuladores do mundo. Foi muito bom para mim que nunca andei em um carro de fórmula. Deu para sentir algumas reações, como o freio, principalmente. No simulador podemos ir um pouco além para achar o limite”, ressaltou Lucas.
Helio Okada analisou a temporada do filho. “Pelas dificuldades que se encontra por todos os lados este ano foi positivo para Lucas. Agradecemos a Deus primeiramente pelos feitos conquistados. Sagrou-se campeão nos campeonatos Goiano e Brasiliense e conseguiu a classificação para a Seletiva Petrobras, onde mostrou que com equipamento igual é bastante competitivo. Ficou com o vice na Seletiva ganhando o direito a ir para a Europa onde realizou diversas ações além de premiação em dinheiro. Foi uma experiência muito positiva oferecida pela Petrobras com o Dinho e sua equipe”. definiu o pai de Lucas.

Texto: Luiz Pinheiro
Fotos: Divulgação
Assessoria: Velocidade Total