KART

9 de novembro de 2010
Kart: Premiação e equilíbrio promovem terceira etapa do estadual do Rio de Janeiro

Sênior, uma das categorias com boas disputas no Estadual.

No próximo domingo(14/11), o kartódromo de Volta Redonda será palco da terceira etapa da temporada do Estadual de Kart do Rio de Janeiro. Equilíbrio na tabela de pontos e vagas para o Grande Prêmio RBC de Kart marcam a penúltima rodada da competição formada, a partir de então, por sete categorias: Cadete, Júnior Menor, Júnior, Sprinter, Sênior, F4 e a estreante F4 Open. Segundo o diretor de prova, Ernesto de Abreu Filho, a partir da próxima temporada, as categorias com propulsores de 13hp deverão formar uma única disputa.

Com exceção da F4 e a estreante F4 Open, as outras cinco categorias têm motores sorteados e preparados pela RBC Preparações, empresa que atua nos mais importantes campeonatos de kart do país. Como aconteceu na rodada anterior, os vencedores destas categorias vão garantir vaga na prova em que a RBC vai distribuir cerca de R$ 200 mil em prêmios, dia 5 de dezembro, no kartódromo Aldeia da Serra, em São Paulo. Participam da competição pilotos de diversas regiões do Brasil.

As duas primeiras provas do Regional do Rio demonstram que a garantia de motores iguais para todos, além de boas disputas na pista, gerou equilíbrio na tabela de pontos. Na Júnior, apenas um ponto separa o vice-líder Guilherme Pessoa do primeiro colocado Caio Becker, com 20.. Na categoria Cadete, Paulo Júnior lidera com 19 pontos, três de vantagem sobre Gianluca Petecof e João Sá. Esta diferença também pode ser verificada na Sênior, onde Sérgio Verdi soma 20 pontos contra 17 de Timo Jokinen. Na Júnior Menor, com 12 pontos, Alexandre Azevedo também tem três de vantagem sobre Ketheryne Rodrigues. Apenas na Sprinter a situação do primeiro colocado é confortável. Com duas vitórias consecutivas, Kenneth Rodrigues acumula 24 pontos contra nove de Dalmo Ferreira Jr.

Apesar de não ter motores sorteados, a F4 também segue parelha. César Bastos soma 21 pontos contra 20 de Daniel Mageste. Nesta competição são utilizados motores Honda e Fortex, de quatro tempos, com preparação própria.

Texto: Assessoria
Foto: Luiz Pinheiro – Velocidade Total