KART

3 de novembro de 2010
Kart: Inscrições abertas para a Copa Brasil de Kart Indoor em Volta Redonda

REGULAMENTO PARTICULAR COPA BRASIL DE KART INDOOR 2010

O evento ocorrerá no Kartódromo Internacional de Volta Redonda no dia 05 de Dezembro de 2010 (sábado)
Inscrição estão disponíveis no site http://www.copabrasilkartindoor.com.br/

CONCEITO
1 – A Copa Brasil de Kart Indoor tem como idealizador e organizador o Kartódromo Internacional de Volta Redonda com a permissão da FAERJ – Federação de Automobilismo do Rio de Janeiro – e da CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo. Realizará o evento com a finalidade de promover a integração entre pilotos amadores de kart de aluguel de todo o Brasil e premiar os melhores colocados de cada categoria conforme descrito neste regulamento. A FAERJ/CBA reconhecerá oficialmente os campeões de cada categoria descrita neste regulamento.

2 – Todo piloto inscrito atesta estar de acordo com o Regulamento Técnico e Desportivo e com o regulamento particular da Copa Brasil de Kart Indoor 2010 de Kart Indoor.

IMPRENSA E PUBLICIDADE
3 – Todo profissional de imprensa que desejar fazer a cobertura do evento poderá participar livremente e terá acesso à pista para registro de imagem e vídeo desde que previamente cadastrado através do site do evento (http://www.copabrasilkartindoor.com.br/) e de posse de sua credencial que será entregue no dia do evento pela assessoria de imprensa.

4 – Todo profissional de imagem e vídeo que quiser comercializar seu trabalho durante a realização do evento poderá fazê-lo desde que previamente autorizado pelo Kartódromo Internacional de Volta Redonda e seu núcleo de comunicação e desde que previamente cadastrado e credenciado.

5 – Não será permitida a exposição de banners, faixas, cartazes, adesivos ou qualquer outro tipo de publicidade dentro das dependências do kartódromo ou nos karts sem a autorização expressa do kartódromo Internacional de Volta Redonda.

6 – Pilotos patrocinados poderão exibir publicidade de seus patrocinadores apenas nas indumentárias (camisetas, macacões, capacetes, roupas em geral) não podendo infringir o item 5 deste Regulamento.
7 – Não será permitida a comercialização de produtos ou serviços dentro das dependências do kartódromo durante a realização do evento por parte de pessoas ou empresas que não estejam figurando na relação de patrocinadores e parceiros do Kartódromo Internacional de Volta Redonda.

VAGAS
8 – Quando todas as vagas estiverem preenchidas as inscrições continuarão abertas para criação de “fila de espera” que permanecerá publicada no site da Copa Brasil de Kart Indoor e à medida que ocorrerem desistências ou afins os inscritos serão convocados de acordo com a ordem que estiverem ocupando na espera.
9 – Em caso de desistência não haverá, em hipótese alguma, a restituição dos valores pagos total ou parcialmente por parte da organização. Neste caso o piloto desistente deverá entrar em contato com a organização que por sua vez o colocará em contato com o piloto que estiver na primeira posição da fila de espera devendo então estes negociarem entre si o remanejamento da vaga.

10 – Caso o desistente não consiga negociar sua vaga com o piloto que estiver imediatamente na primeira posição da fila de espera, deverá fazê-lo com o piloto seguinte e assim por diante até concluir a negociação.

11 – Após realizada a negociação entre o desistente e o interessado em espera, o desistente deverá comunicar a organização para que esta efetue o preenchimento da vaga.

12 – Não será permitida a transferência de vagas para outras pessoas que não sejam os que estiverem em fila de espera da mesma categoria do desistente. Não é permitido ao desistente repassar sua vaga para outras pessoas que não estejam em fila de espera e seguindo os critérios descritos dos itens 10 e 9.

13 – O piloto que não comparecer ao evento ou durante a realização do mesmo se ausentar, não terá direito a receber o valor da inscrição de volta.

14 – Pilotos inscritos que deixarem de realizar os pagamentos em dia e não informarem nada à organização do evento perderão suas vagas e serão impedidos de participar deste e de outros eventos realizados pelo Kartódromo Internacional de Volta Redonda. O mesmo ocorrerá com pilotos que desistirem de participar do evento sem informar à organização para que esta possa trabalhar o remanejamento de baterias evitando diferenças muito grandes de participantes entre as corridas.

INSCRIÇÃO
Os Procedimentos para inscrição estão disponíveis no site http://www.copabrasilkartindoor.com.br/.
O valor de inscrição para as categorias SPRINTER, MASTER A, MASTER B, SENIOR e JUNIOR – realizada, aceita e paga até 26 de Novembro o valor é de R$295,00 (duzentos e noventa e cinco reais) e a partir do dia 27 de Novembro será o valor de R$325,00 (trezentos e vinte e cinco reais).

O Valor de inscrição para categoria Batom realizada, aceita e paga até o dia 26 de Novembro é de R$90,00 (noventa reais) e a partir do dia 27 de Novembro será o valor de R$110,00 (cento e dez reais).

TERMOS GERAIS
15 – Ao preencher a inscrição o piloto assumirá o compromisso de quitar o pagamento em dia de acordo com os prazos e formas apresentados no site do evento. Caso o inscrito atrase o pagamento, perderá sua vaga sendo esta oferecida a outra pessoa que poderá estar no sistema de “fila de espera”.

16 – O Kartódromo Internacional de Volta Redonda não se responsabiliza por prestação de serviços de hotéis, restaurantes, bares ou qualquer outro tipo de prestador de serviços que o piloto e seus convidados vierem a se utilizar por ocasião do evento no ambiente externo ao Kartódromo.

17 – É proibido o acesso de qualquer piloto, amigo, familiar ou pessoa não autorizada em geral ao centro de operações que será utilizado pela organização do evento para trabalhar com os resultados das provas além de refeições e descanso. O desrespeito a este item poderá acarretar na retirada imediata da pessoa tanto do campeonato quanto do kartódromo.

18 – Toda e qualquer reclamação de ordem desportiva deve ser dirigida diretamente aos responsáveis pela parte disciplinar de pista, que serão de responsabilidade do Comissário Desportivo, sendo vedado aos pilotos solicitarem explicações de advertências ou punições de pista aos organizadores do evento em cumprimento ao item 42 do Regulamento Técnico e Desportivo.

19 – Caberá ao piloto o direito de entrar com um recurso caso este se sinta prejudicado de alguma forma dentro e fora da pista. Entretanto, por ser um evento da pratica desportiva amadora com a permissão da FAREJ/CBA, todos os recursos deverão ser tratados por escrito e diretamente com o Comissário Desportivo e de acordo com suas normas.

ATENÇÃO: não caberão recursos em casos de punições que tenham sido aplicadas por parte da organização em virtude de atitudes indisciplinares.

20 – Todos os recursos serão avaliados pela organização e comissários técnicos e desportivos. Tanto em caso de deferimentos quanto em casos de indeferimentos a decisão será soberana e irrecorrível, não cabendo ao piloto outros recursos sobre o mesmo caso, evitando desta forma o atraso e conseqüente prejuízo ao cronograma e organização do evento.

21 – Toda e qualquer pessoa que desrespeitar qualquer um dos itens deste Regulamento ou do Regulamento Desportivo e Técnico do evento poderá sofrer desde uma simples advertência privada até mesmo à sua exclusão das dependências do kartódromo ou as medidas cabíveis necessárias em casos de agressão, ofensas e qualquer outro ato de desrespeito a outros pilotos, público, funcionários, membros da organização e etc.

22 – Este Regulamento poderá sofrer alterações e/ou adendos a qualquer momento e a livre critério da organização a fim de atender novas situações que por ventura possam ocorrer. Neste caso todos os inscritos serão informados imediatamente.

23 – Quaisquer dúvidas ou impasses que não estiverem previstos nesse Regulamento serão resolvidos pela Organização do evento.

COPA BRASIL DE KART INDOOR 2010
REGULAMENTO TÉCNICO E DESPORTIVO

CONCEITO
1 – A Copa Brasil de Kart Indoor tem como realizador e organizador o Kartódromo Internacional de Volta Redonda com a permissão da FAERJ – Federação de Automobilismo do Rio de Janeiro – e da CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo – realizará o evento com a finalidade de promover a integração entre pilotos amadores de kart de aluguel de todo o Brasil e premiar os melhores colocados de cada categoria conforme descrito neste regulamento. A FAERJ/CBA reconhecerá oficialmente os campeões de cada categoria descrita neste regulamento.

REALIZAÇÃO
2 – O evento ocorrerá no Kartódromo Internacional de Volta Redonda no dia 05 de Dezembro de 2010 (sábado) em qualquer condição climática com horários de baterias e cronograma geral sendo informado através do site do Kartódromo (http://www.kartvoltaredonda.com.br/), site do evento (http://www.copabrasilkartindoor.com.br/) e via e-mail a todos os participantes.

3 – Poderá participar deste torneio qualquer pessoa de ambos os sexos com idade igual ou superior a de 13 anos e que esteja em plena condição física e mental para a prática do esporte.

4 – Todos os participantes deverão assinar um termo de responsabilidade declarando estarem em plenas condições físicas e mentais para a prática do kartismo assumindo toda e qualquer responsabilidade por acidentes e danos físicos durante todo o decorrer do evento. No caso de menores de 18 anos os pais ou responsáveis, devidamente identificados, deverão assinar uma autorização nos mesmos moldes permitindo a participação do menor no evento.

5 – Fica reservada à Organização a aceitação, da inscrição ou não, sem que haja necessidade de justificativa.

6 – As regras para inscrição, pagamento, valores e notícias importantes sobre o evento deverão ser acompanhados sempre no site do evento no endereço copabrasilkartindoor.com.br considerando que os pilotos que não cumprirem os prazos de pagamento perderão o direito de participação.

CATEGORIAS
7 – O campeonato terá 6 categorias, sendo que as Categorias Sprinter, Master A,
Master B, Senior e Junior que utilizarão Kart’s de locação – Indoor com motorização 13 HP Honda e a categoria Batom utilizará motorização 6,5 Honda 7a SPRINTER: categoria principal com participação livre de qualquer piloto de qualquer peso e de ambos os sexos com lastreamento de todos os pilotos em 80 kg considerando EPI – equipamento de proteção individual.

7b MASTER A: categoria para pilotos de ambos os sexos com 80 kg ou mais, considerando o EPI. A categoria utilizará lastro em 95 kg. Pilotos com menos de 80 kg não poderão participar nem com uso de lastro.
7c MASTER B: categoria para pilotos de ambos os sexos com 95 kg ou mais, considerando o EPI. A categoria utilizará lastro em 105 kg. Pilotos com menos de 95 kg não poderão participar nem com uso de lastro.
7c SENIOR: categoria para pilotos de qualquer peso e de ambos os sexos com 45 anos ou mais. A categoria utilizará lastro em 85 kg. Pilotos com menos de 45 anos não poderão participar.

7d JUNIOR: Categoria para piloto de qualquer peso e de ambos os sexos com peso mínimo de 40 Kg, considerando EPI. A categoria utilizará lastro em 60 Kg.

7e BATOM: Categoria para pilotos do sexo feminino, com peso mínimo de 55 Kg considerando EPI. A categoria utilizará lastro em 70 Kg.

CATEGORIA BATOM
A Categoria Batom tem o objetivo de proporcionar de forma saudável a participação do sexo feminino, e sendo assim faremos em uma única bateria de 12 (doze) pilotos não se aplicando as particularidades previstas no regulamento as demais categorias. Adotaremos sorteio do kart, tomada de tempo e corrida.

8 – O mesmo piloto poderá participar de mais que uma categoria, desde que haja e atenda plenamente o regulamento.

FORMA DE DISPUTA
9 – Cada piloto de todas as categorias disputará 2 corridas de 20 minutos que serão formadas por um número de participantes que se adéqüe com o número de inscrições e disponibilidade de karts por parte do kartódromo. Cada piloto disputará provas no sábado em cada uma das categorias em que estiver inscrito e de acordo com o cronograma divulgado no site oficial do evento (http://www.copabrasilkartindoor.com.br/).

10 – Ao término da série de 2 baterias por piloto, os 15 Pilotos classificados em cada categoria participarão de provas finais com 5 minutos de classificação e 15 de corrida correspondente à sua posição na tabela de classificação.

11 – Não será utilizado nenhum método de descarte. Todos os resultados obtidos nas
preliminares serão considerados para calcular a bonificação e apontar os finalistas.

12 – Para fins de cálculo, serão desconsiderados os bônus de volta mais rápida da corrida recebidos em casos de desclassificação esportiva (bandeira preta) ou desclassificação administrativa.
Bônus de volta mais rápida = 1 ponto
Bônus de Pole position = 1 ponto

GRIDS, FORMAÇÃO DE BATERIAS E PONTUAÇÃO
13 – Cada vez que um piloto for para a pista disputar uma bateria participará de uma “série”, sendo assim, teremos 2 séries de baterias em todas as categorias.

14 – A divisão das baterias e formação do grid da série 1 serão feitos mediante sorteio realizado em dia, data e horário a serem informados aos pilotos inscritos da forma que melhor couber à organização da Copa Brasil de Kart Indoor e publicamente para que todos possam acompanhar. Será publicado no site http://www.copabrasilkartindoor.com.br/ na primeira hora após o termino do sorteio.

15 – As baterias da série 2 serão formadas através do grid inverso ao resultado da série 1. Destacamos que haverá sorteio prévio de todas as séries e das finais. No de correr do evento a organização fará os sorteios para reposição de kart’s que por algum motivo não esteja disponível.

16 – Os grids serão formados da seguinte forma: ao se ter a bateria formada de acordo com o item 15, os pilotos largarão na ordem inversa à posição de chegada de sua corrida anterior. Por exemplo: o piloto que venceu sua bateria anterior larga em último, o que chegou em segundo larga em penúltimo e assim por diante até que o último colocado da bateria anterior seja posicionado na pole position. No caso de pilotos com a mesma colocação de corrida anterior, será efetuado sorteio para desempate. Para a primeira prova de cada série, os grids serão sorteados.

16.1 – O piloto que for desclassificado da bateria anterior, seja por bandeira preta, seja por punição administrativa, largará em último na sua bateria seguinte. Em caso de coincidirem dois pilotos na mesma situação e numa mesma bateria, será realizado sorteio para definir quem larga em último da melhor forma que couber aos fiscais do parque fechado.

17 – A pontuação de cada piloto obtida nas baterias preliminares seguirá a seguinte tabela de classificação:
1º Colocado – 19
3º Colocado – 14
4º Colocado – 12
5º Colocado – 11
6º Colocado – 10
7º Colocado – 9
8º Colocado – 8
9º Colocado – 7
10º Colocado – 6
11º Colocado – 5
12º Colocado – 4
13º Colocado – 3
14° Colocado – 2
15º Colocado – 1

18 – Nas finais os pilotos recebem pontos de acordo com a sua classificação final, ao longo das eliminatórias, ou seja, os pontos conquistados nas eliminatórias não serão aplicados nas finais.

O que vai ser considerado será a classificação final (Somatório das séries 1 e 2) do piloto antes das finais para formar uma tabela de BONIFICAÇÃO que beneficiará os pilotos mais bem colocados mas dando chances a todos os finalistas de conquistar o título ou entrar na zona de premiação de forma proporcional ao seu desempenho até então. O Piloto apenas levará para fase final os pontos conquistados de acordo com a tabela de bonificação abaixo.

Desta forma os classificados em ambas as categorias farão as corridas finais com a seguinte bonificação:
1° colocado nas eliminatórias: 25 pontos
2° colocado nas eliminatórias: 22 pontos
3° colocado nas eliminatórias: 20 pontos
4° colocado nas eliminatórias: 19 pontos
5° colocado nas eliminatórias: 18 pontos
6° colocado nas eliminatórias: 17 pontos
7° colocado nas eliminatórias: 16 pontos
8° colocado nas eliminatórias: 15 pontos
9° colocado nas eliminatórias: 14 pontos
10° colocado nas eliminatórias: 13 pontos
11° colocado nas eliminatórias: 12 pontos
12° colocado nas eliminatórias: 11 pontos
13° colocado nas eliminatórias: 10 pontos
14° colocado nas eliminatórias: 9 pontos
15° colocado nas eliminatórias: 8 pontos
19 – A pontuação aplicada para as corridas finais será a mesma utilizada na tabela do item 18 somando-se ainda um ponto pela pole position conquistada no tempo de classificação e mais um ponto pela volta mais rápida da corrida.

21 – O critério de desempate para definir os finalistas ou os vencedores será:
21a: melhor campanha nas preliminares;
21b: confronto direto nas finais (quem chegou na frente);
21b: volta mais rápida;
21d: sorteio na forma que melhor convier à Organização.
USO E SORTEIO DOS KARTS

22 – Em todas as corridas e em todas as séries os karts serão sorteados pela organização através do método que melhor lhe convier. Não será permitida a troca de kart antes da largada. Caso ocorra alguma quebra durante a prova o piloto poderá se dirigir ao parque fechado onde lhe será sorteado um novo kart podendo então retornar à corrida. Caso a quebra ocorra ainda no grid de largada e antes da largada, o piloto poderá trocar o kart, mediante sorteio, mas deverá largar no fim do grid. A Direção de prova adotará a pratica de 2 (duas) voltas de reconhecimento de pista, em fila indiana, antes da largada em conjunto e mantendo a ordem de formação do grid.

23 – Nas finais os pilotos poderão trocar de kart durante o qualify, porém esta troca será efetuada mediante sorteio, ou seja, caso algum piloto deseje trocar de kart durante os 5 minutos de classificação poderá fazê-lo, mas ao entrar no parque fechado não terá direito de escolher o kart desejado e sim apenas o que lhe for sorteado por um representante da organização. Esta troca poderá ser feita quantas vezes o piloto desejar mas caso em alguma delas este for sorteado com algum kart que já usou antes e não aprovou deverá aceitar o kart do mesmo jeito e dar pelo menos uma volta para trocar novamente.

24 – Só serão aceitas trocas antes da largada no caso do kart ser considerado quebrado pela Organização através de um profissional especializado. Nesse caso o piloto deverá largar do fim do grid. No caso das finais esta regra se aplica caso algum piloto tenha entrado para trocar de kart após a bandeirada de encerramento do tempo de classificação.

25 – Não é permitido ao piloto em hipótese alguma mexer, tocar, preparar, calibrar ou efetuar qualquer tipo de regulagem ou alteração no kart que lhe foi sorteado tanto com o kart parado quanto em movimento. Todos os pilotos deverão sentar no kart que lhe foi sorteado e permanecer com as mãos no volante até que seja autorizada a sua saída para a pista. A única regulagem autorizada é a de posição de banco que será efetuada sob vistoria de um membro da organização. A calibragem de pneus só poderá ser efetuada mediante constatação de um mecânico de que realmente existe a necessidade dada a um pneu murcho e mesmo assim o procedimento só poderá ser efetuado por um dos mecânicos ou organizadores autorizados.

26 – Não será permitido o uso de rádios comunicadores para orientar os pilotos dentro da pista ou para qualquer fim dentro do kartódromo. Tais equipamentos deverão ser utilizados exclusivamente pelas pessoas envolvidas com a organização do evento ou funcionários do kartódromo e com a única finalidade de se comunicarem entre si.

27 – Placas, lousas e gestos com as mãos serão aceitos desde que os responsáveis por tais formas de comunicação com os pilotos se mantenham no local destinado ao público sendo proibida a entrada de pessoas não autorizadas na pista ou em áreas restritas.

USO DE LASTROS E PESO MÍNIMO
28 – Todos os pilotos deverão cumprir
– Categoria SPRINTER deverão ir para a pista com peso mínimo de 80 kg
– Categoria GERAL deverão ir para a pista com peso mínimo de 95 kg
– Categoria GERAL B deverão ir para a pista com peso mínimo de 105 kg
– Categoria MASTER deverão ir para a pista com peso mínimo de 85 kg.
– Categoria JUNIOR deverão ir para a pista com peso mínimo de 60 Kg.
– Categoria BATOM deverão ir para a pista com peso mínimo de 70 Kg.
Em todos os casos considerando o EPI.

29 – A capacidade máxima de lastro permitida pelo kartódromo em cada kart é de 20 kg, portanto os pilotos que não atingirem o peso mínimo obrigatório deverão providenciar lastro por conta própria. Por exemplo: um piloto da Senior (peso mínimo 85 Kg) que pesa 50 kg terá direito a 20 kg de lastro no kart atingindo um total de 70 kg. Nesse caso o piloto deverá providenciar mais 15 kg por conta própria.

30 – Os pesos só poderão ser carregados sob forma de cintos e devidamente presos junto ao corpo do piloto ou em formas de mantas que se moldam ao banco. Mesmo assim ainda haverá uma avaliação da organização do campeonato e da direção do kartódromo para verificar se o tipo de peso portado no corpo do piloto não coloca em risco a sua segurança e integridade física.

Não serão permitidos pesos nos bolsos, soltos no kart, amarrados na barra de direção ou soltos nos bancos.
31 – No caso da Categoria MASTER A os pilotos entre 80 e 94.9 kg serão lastreados para atingirem o peso mínimo de 95 kg. No caso da Categoria MASTER B, os pilotos entre 95 e 104.9 kg serão lastrerados para atingirem o peso mínimo da categoria de 105 kg. Pilotos com menos de 80 kg não poderão participar da categoria MASTER A e pilotos com menos de 95 kg não poderão participar da categoria MASTER B.

32 – O piloto que precisar trocar de kart é totalmente responsável em fiscalizar a troca de lastro também. Caso isso não ocorra e o piloto for pra pista abaixo do peso limite, será desclassificado da prova.

33 – Todos os pilotos serão pesados na entrada e na saída de sua respectiva corrida. Caso algum piloto apresente peso inferior ao estabelecido por este regulamento será desclassificado da bateria em que acabou de participar recebendo pontuação zero.

34 – Caso algum piloto necessite de uso de pedaleiras ou travesseiros e almofadas para alcançar os pedais visando seu maior conforto e segurança poderá usar desde que não altere as configurações originais do kart e nem ocasione atrasos tanto na entrada quanto na saída de sua bateria visando o bom andamento do evento. Cabe ao piloto providenciar e instalar.

EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA
35 – Os pilotos deverão obrigatoriamente utilizar o seguinte equipamento de proteção individual EPI’s:
35a: capacete integral, com viseira;
35b: luvas que cubram completamente os dedos, palma e dorso da mão.

35c: sapatilha própria para a prática do kartismo ou automobilismo. Na falta desta será permitido o uso de tênis ou calçado equivalente do tipo fechado. Não será permitido uso de calçados abertos, tipo chinelo, sandálias ou assemelhados;
35d: macacão próprio para a prática do kartismo ou automobilismo. Na falta do macacão será permitido o uso de calças compridas, ou outro tipo qualquer de vestimenta que cubra totalmente os membros inferiores e superiores do corpo. Não será permitido o uso de bermudas, shorts e assemelhados, camisetas do tipo regata ou de manga curta, salvo se esta for utilizada sobre outra de manga comprida.

36 – São recomendados a utilização dos seguintes equipamentos proteção individual de segurança:
36a: colete protetor de costelas;
36b: colar de proteção cervical (pescoceira);
36c: balaclava ou capuz de proteção;
36d: qualquer outro equipamento de segurança que o piloto julgue conveniente, tais como joelheiras, cotoveleiras, espumas de proteção, etc.

37 – É de responsabilidade do piloto providenciar os EPI’s de uso obrigatório descrito no item 35 deste Regulamento e que pode ser locado ou adquirido no próprio kartodromo.

38 – Não é de responsabilidade da Organização, ou de seus representantes, fornecer qualquer equipamento de segurança obrigatório.

39 – A Organização se reserva o direito de IMPEDIR de participar da prova o piloto que não se apresentar com o equipamento mínimo de segurança descrito no item 35.

PISTA, TRAÇADO E TREINOS
40 – O Kartódromo Internacional de Volta Redonda utilizará o traçado original da pista, que foi utilizado no Campeonato Brasileito de Kart profisional.

41 – Todo e qualquer tipo de treino livre está permitido aos pilotos por se tratar de karts de locação. Caberá ao Piloto agendar diretamente na secretaria do kartódromo.

ADVERTÊNCIAS E PUNIÇÕES

42 – A organização do evento deixa claro que as decisões dos Diretores Desportivos da Competição e dos oficiais de pista são soberanas e irrevogáveis.

43 – O piloto que receber bandeira de advertência (preta e branca) será punido com a perda de 3 (Três) pontos na corrida.

44 – O piloto que desrespeitar seu companheiro, funcionários, membros da organização ou qualquer outra pessoa, terá sua ação avaliada pela organização do evento e poderá sofrer sanções que variam desde uma advertência até a expulsão do campeonato.

45 – O piloto que for flagrado desrespeitando os itens 25 e 32 deste regulamento será imediatamente desclassificado da bateria em que participou ou iria participar recebendo pontuação ZERO. Em caso de reincidência será eliminado do campeonato.

46 – O piloto que desrespeitar o item 26 deste Regulamento perderá 10 pontos na tabela de classificação geral. Em caso de reincidência será eliminado do campeonato.

47 – O piloto que receber sinais com placas, lousas ou com gestos de mãos fora das especificações orientadas no item 27 deste Regulamento será punido em 5 pontos.

48 – Todo piloto é responsável pelos bons hábitos e conduta de seus convidados, familiares e equipe de apoio no ambiente do Kartódromo podendo este ser punido de acordo com o Item 44 deste Regulamento. Isso significa que os mesmos também deverão se enquadrar e respeitar o citado item 44 e em caso de desrespeito os mesmos poderão ser retirados do kartódromo além das sanções aplicáveis ao piloto responsável. Este item se aplica inclusive em casos em que os torcedores possam ser também pilotos inscritos no evento.

49 – A Organização recomenda que nenhum piloto consuma bebida alcoólica antes ou durante o evento.

50 – Caso ao final do campeonato algum piloto seja desclassificado por qualquer motivo que seja, os demais competidores abaixo deste subirão uma posição na tabela.

51 – A Organização é soberana para decidir a penalização que será aplicada em casos não previstos neste regulamento, podendo consultar o Diretor de Provas e Oficiais de Pista para chegar a uma conclusão.

PREMIAÇÃO
52 – Os prêmios relatados nesta seção tem suas cores, material tamanhos e formas definidos a livre critério da Organização e de seus patrocinadores.

53 – Será premiada os 6 primeiros colocados de cada categoria e todos os participantes serão medalhados.
54 – Eventualmente poderão ser distribuídos outros prêmios a livre critério da Organização.

Caso isso ocorra só serão anunciados na semana do evento visando o objetivo principal da competição que é a inscrição de pessoas que desejam competir por lazer e diversão e não movidos por valores de premiação.

CONCLUSÃO
55 – Todo piloto inscrito atesta que está ciente de toda a documentação aqui contida e aceita as normas de funcionamento da Organização e do Kartódromo Internacional de Volta Redonda e deste torneio assim como está ciente de que em caso de faltas ou desistências não terá restituição dos valores pagos pela inscrição no campeonato.

56 – Todo piloto inscrito autoriza o uso de sua imagem em áudio, vídeo, foto e todo e qualquer tipo de material veiculado pelo Kartódromo Internacional de Volta Redonda seja para divulgação na imprensa, em seu site ou para uso comercial na venda de material do evento.

57 – Este Regulamento só poderá ser alterado pela Organização. Fica portanto a Organização autorizada a publicar adendos ou efetuar alterações visando as melhorias ou correções. Caso isto ocorra todos os pilotos serão previamente informados e divulgado no site do evento.

58 – Quaisquer dúvidas ou impasses que não estiverem previstos nesse Regulamento serão resolvidos pela Organização da Copa Brasil de Kart Indoor 2010.

Texto: Divulgação