GERAL

27 de junho de 2020
Cirino vence na retomada do automobilismo brasileiro em Cascavel

Seguindo todos os protocolos de conduta e segurança, paranaense liderou dobradinha da AM na Copa Truck, que viu o estreante Valdeno Brito chegar em segundo.

Seguindo à risca o Protocolo de Conduta e Segurança, estabelecido junto à Prefeitura, Vigilância Sanitária e a Secretaria de Saúde de Cascavel, a Copa Truck retomou o automobilismo brasileiro com a realização da primeira corrida pós-pandemia no Autódromo Zilmar Beux, com Wellington Cirino subindo no degrau mais alto do pódio, sozinho, já que a cerimônia do pódio foi realizada de forma diferente e que deve ser padrão neste “novo normal”, com cada piloto indo sozinho ao seu lugar do pódio e pegar o troféu, sem espocar champanhe, sem abraço, sem nada, liderando a dobradinha da AM com o estreante Valdeno Brito em segundo.

A prova correspondente à primeira etapa, teve um formato diferenciado de 40 minutos e viu Cirino liderar de ponta-a-ponta, dando um show de pilotagem e fazendo a festa dos paranaenses que acompanharam a transmissão de todos os treinos pelas redes sociais da categoria e a corrida pelo SporTV2. “Obrigado Cascavel, que é o berço das competições de caminhão, por abrigar mais esse recomeço, e aos fãs, que ficaram em casa e acompanharam tudo de longe. Hoje a gente conseguiu mostrar que é possível fazer ums corrids de forma segura”, comenta o vencedor, natural de Francisco Beltrão.

“Apesar de ter liderado todas as voltas, não foi uma corrida fácil. O Valdeno Brito se adaptou muito bem, teve o tato e deu um exemplo muito bom para a categoria, de que o Truck não é um bicho de sete cabeças. Ele deu trabalho para mim e me fez andar forte o tempo todo, volta a volta. Não foi moleza, não. Tive que andar forte e depois reconstruir tudo após a entrada do safety truck”, completa Cirino, referindo-se ao momento em que a prova foi neutralizada por conta da pancada de Luiz Lopes na curva final após perder os freios.

Valdeno por sua vez, comemorou a estreia positiva: “Foi um dia muito bom de adaptação. A equipe é fantástica, o caminhão é incrível e ainda estou pegando a manha. A meta para a corrida era tomar todos os cuidados possíveis, pois pensava principalmente em completar a prova”. André Marques, Beto Monteiro e Roberval Andrade completaram o pódio.

A grande baixa da corrida foi Paulo Salustiano, que sofreu um forte acidente nos treinos livres e espera poder largar na segunda etapa, que acontece neste domingo, às 13h, também com transmissão ao vivo do SporTV 2. O grid será formado pelo resultado da prova de hoje, mas com os oito primeiros largando de forma invertida. Com isso, Jô Augusto sairá da pole position pela primeira vez na carreira. “Vou tomar todo o cuidado do mundo, mas com o pé embaixo”, resume.

Resultado final da primeira etapa de 2020:

  1. Wellington Cirino (Mercedes-Benz), 27 voltas em 40min29s610
    2. Valdeno Brito (Mercedes-Benz), a 1s952
    3. André Marques (Mercedes-Benz), a 8s093
    4. Beto Monteiro (Volkswagen), a 8s446
    5. Roberval Andrade (Mercedes-Benz), a 28s772
    6. Débora Rodrigues (Mercedes-Benz), a 28s971
    7. Adalberto Jardim (Protótipo), a 40s878
    8. Jô Augusto (Volkswagen), a 41s557
    9. Renato Martins (Volkswagen), a 55s757
    10. Djalma Pivetta (Iveco), a 1min12s586
    11. Felipe Tozzo (MAN), a 11 voltas
    12. Fábio Fogaça (Protótipo), a 16 voltas
    13. Luiz Lopes (Iveco), a 20 voltas
    14. Evandro Camargo (Mercedes-Benz), a 20 voltas
    15. Felipe Giaffone (Iveco), a 22 voltas
    16. Leandro Totti (Mercedes-Benz), a 27 voltas
    17. Rafael Lopes (Volkwagen), a 27 voltas
    18. Regis Boessio (Volvo), a 27 voltas
    19. Raphael Teixeira (Protótipo), a 27 voltas
    20. Paulo Salustiano (Volkswagen), não largou

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação