GERAL

31 de julho de 2020
Chefe da Ferrari fala sobre possível promoção de Mick Schumacher à F1

Mattia Binotto falou sobre as chances de jovem piloto subir para a categoria principal

Piloto da Prema na Fórmula 2, membro da Academia da Ferrari e filho do heptacampeão da Fórmula 1 Michael Schumacher, o jovem alemão Mick Schumacher precisa mostrar mais para subir à categoria principal, disse o chefe da escuderia italiana, Mattia Binotto.

Schumacher faz sua segunda temporada na F2 em 2020 e atualmente ocupa a quarta posição da tabela, tendo conquistado um pódio duplo na etapa da Hungria, disputada no último fim de semana em Budapeste.

O piloto precisa terminar a temporada da F2 em sexto para conquistar os pontos da superlicença e estar apto à promoção para a F1 no próximo ano. O alemão é especulado na Alfa Romeo, vinculada à Ferrari.

Entretanto, Binotto destaca que o piloto precisará continuar produzindo bons resultados para entrar na briga por um contrato na F1. “Eu acho que Mick certamente está indo bem, muito melhor do que no ano passado. Ele está mostrando progresso desde o início da temporada. Teve algumas situações de má sorte, mas se você olhar para os resultados na Hungria, ele se saiu bem. Então Mick está progredindo, o que é importante”, analisou o dirigente.

“Em relação ao próximo ano, acho que ainda é muito cedo para decidir. Somos muito claros e justos com ele: seu desempenho geral no campeonato será importante”, ponderou o italiano, que comanda a Ferrari na F1 desde o começo de 2019.

“Ele estará em uma vaga na F1 no momento em que acreditarmos que ele fez um progresso suficiente no geral. Mas ele precisa simplesmente continuar o que está fazendo agora e decidiremos mais tarde na temporada.”

Schumacher diz que seu foco é melhorar

Questionado sobre os objetivos para 2020, o filho de Michael disse: “Quero estar entre os principais pilotos, lutando por boas posições. Meu principal objetivo é me aperfeiçoar como piloto para me tornar completo”.

“Quero melhorar no lado humano, amadurecer e me relacionar com a equipe de uma maneira que nenhum outro piloto possa”, afirmou o jovem competidor de apenas 21 anos, campeão da F3 Europeia em 2018.

Fonte: Motorsport.com