GERAL

7 de novembro de 2018
F1 terá segurança reforçada em Interlagos, após assaltos de 2017

O dirigente reconheceu que o time tomará medidas de segurança especiais em São Paulo

Fórmula 1 está de volta ao circuito de Interlagos neste final de semana depois de uma etapa conturbada -pelo menos fora dos limites do autódromo- com assaltos à mão armada acontecendo na saída dos times, levando, inclusive, a Pirelli a cancelar um teste que faria na semana seguinte ao evento com a equipe McLaren por questões de segurança.

Na época, as equipes chegaram a defender que a F-1 só voltasse a Interlagos com a garantia de que teriam mais segurança. A partir daí, uma série de reuniões envolvendo os promotores locais, a empresa de segurança interna do circuito, contratada pelos promotores, a Polícia Militar e a Prefeitura de São Paulo visou melhorar o esquema de segurança. Diante desse movimento e da vontade da F-1 em retornar àquele que é seu maior mercado mundial, a etapa foi confirmada sem grandes percalços.

Os profissionais que trabalham na categoria foram informados de medidas de segurança comuns no dia a dia dos paulistanos, como furar sinais vermelhos à noite, por exemplo. Tais recomendações não são comuns nos outros 20 países pelos quais a categoria passa.

Os promotores destacaram que “nunca houve ocorrências graves dentro dos limites do autódromo”, onde a segurança particular contratada por eles atua. “Fora do circuito, você está sujeito a situações que existem em toda metrópole -algumas mais, outras menos, é verdade-, mas não tem como garantir que nada vai acontecer. Porém, estou satisfeito com o trabalho que fizemos junto às autoridades locais”, disse à reportagem Gabriel Rohonyi, vice-presidente de marketing do GP Brasil.

Do lado das equipes, há ao mesmo tempo a satisfação pelo empenho demonstrado pelas autoridades brasileiras e o um olhar mais atento à segurança para esta etapa. “Trabalhamos com os promotores e com as autoridades locais, a polícia, e aparentemente eles terão uma presença muito maior. Eles entenderam nossos horários de chegada e saída, então a presença [policial] será garantida nos horários apropriados”, disse Otmar Szafnauer, chefe da Force India.

O dirigente reconheceu que o time tomará medidas de segurança especiais em São Paulo, algo que tem sido comum entre os times ao longo dos anos, com o aluguel de carros à prova de bala.

A reportagem já pôde constatar na terça-feira (6) em Interlagos uma forte presença policial nos arredores do circuito, enquanto as equipes já montavam suas garagens para a prova, que tem atividades de pista a partir da sexta-feira (9).

A corrida ocorre no domingo (11), com largada às 15h10 (de Brasília).

Texto e fotos com informações da Folhapress.