DESTAQUES

27 de outubro de 2019
4ª etapa do Brasileiro do Motovelocidade em Minas Gerais

A quarta etapa do campeonato brasileiro de motovelocidade-CBM e última etapa do GP Gerais, aconteceu nos dias 4, 5 e 6 de outubro. Esta etapa ficou marcada pela grande quantidade de tombos nos três dias de evento em Curvelo (MG),  no Circuito dos Cristais. Felizmente sem muita gravidade. Das quatro areas de escapes ampliadas recentemente, duas foram “testadas e aprovadas”.

 

 

 

 

Na categoria 300cc , Matheus Barbosa (Transtamar), venceu o duelo com Caique Menezes (Tato Racing). Os dois disputam o título de campeão desde a primeira etapa. Cada um venceu duas corridas e estão separados na pontuação pela diferença de um ponto. Caique, embarcou esta semana para a Espanha com o objetivo de competir na seletiva Red Bull Rookies Cup. Os motovelocistas ficam na torcida por um bom resultado e uma excelente participação brasileira.

 

 

 

Na categoria 600cc,  um turbilhão de mudanças e ausências alterou  o panorama da disputa. Lembrando que antes desta etapa, quatro pilotos tinham chances de vencer o campeonato. Indi Munoz (Future Motors/W.Vaz Racing), desclassificada na terceira etapa, não compareceu nesta. Também o Sergio Laurentys (Feltrin Motorsports),faltou a esta etapa e para finalizar, Michel Velludo  (Tato Racing/Terranew), até então líder na pontuação foi treinar no kartódromo da sua cidade e acabou sofrendo acidente que o deixou fora desta etapa. Com tudo isto, o título caiu praticamente no colo do Antonio Franzen (O2BH/Kawasaki/Turano/Inga). Não que ele não mereça, pelo contrário,  Toninho correu sempre obedecendo as normas vigentes, foi sempre veloz, não sofreu queda e ainda venceu duas corridas em casa. Agora vai para a ultima etapa precisando apenas concluir a corrida. Para ele, vem em boa hora tanto o título quanto o primeiro filho que esta para nascer.

 

 

 

 

 

Na principal categoria,1.000cc, Danilo Lewis (Alfax Maxracing Cobreq Udiaço BMW),  continua vencendo sem um adversário a altura do seu talento. Lewis  confirmou que vai disputar a última etapa em Goiânia. Profissional exemplar. Na corrida não podia ser diferente, Danilo largou, assumiu a ponta e manteve segura distância para Rodrigo Dazzi (Ello/BM Vitória/Helt/Chaim/2MT). Este fez uma corrida bem calculada. Quando viu que não poderia alcançar o ponteiro, poupou seu equipamento e ficou com a segunda posição no podio. No pega pela terceira posição, vinham Pedro Lins  (Grupo Saga/ Argamil/CH Barra, Motul, Suomy), e Gabriel Freitas (Plant-Rubber / Tato Racing), discutindo a posição.  Gabriel,  tinha sua moto melhor nas retas e Pedro se saía melhor no miolo. A cada volta eles trocavam de posição. O duelo atraiu a atenção do público quando, no meio da prova, os dois se embolaram na freada da reta principal e Pedro foi ao chão. Corrida interrompida, tudo bem com o piloto da Center Moto, mas sua Suzuki GSX 1000 RR, 2019… Não deu para arrumar. Prova reiniciada e vencida por Danilo Lewis,  seguido por Rodrigo Dazzi e Gabriel Freitas, todos de BMW.

 

 

Faltando apenas uma etapa, em Goiânia dia 15 de dezembro, é natural que se inicie os questionamentos sobre a temporada do ano que vem. Quanto as novidades, não existe nada oficial, mas muito se comenta nos boxes que poderiam ser seis etapas, incluindo duas no novo autódromo de Juiz de Fora, o Potenza, e até um patrocinador para o campeonato. Os motovelocistas aguardam ansiosamente.

 

 

 

Marcelo Moreira é fotógrafo especializado em esportes a motor e faz parte do Center Moto Racing Team.